Regras de Isolamento
com Humberto Brito
2021

Uma escritora e um fotógrafo, um casal, vivem em torno da casa, fechados em casa, durante o estado de emergência. Anotações fotográficas, ficções breves, ensaios e crónicas, compõem Regras de Isolamento, o registo da passagem desses dias.


“Em São João da Madeira, onde nunca fui, um casal amigo, Daniel e Sofia, cultiva uma horta. Vivem numa casa velha. Ele é pintor, ela faz banda-desenhada. Nunca nos vimos. Trocamos postais, imagens, clipes de som, por correio e por telefone. Vivem tempos de incerteza: com pouco dinheiro e depois de tudo ser sido cancelado. Esta Primavera, vi serem plantados os nabos e as batatas, e a chegada das joaninhas ao quintal. De vez em quando, estarão tristes e passam dias sem nos dizerem nada. Como serão as suas caras? Sei que ele é alto e louro e ela morena, e que usa óculos. Só falámos ao telefone uma vez e
a voz dele não batia certo com a voz dele que tinha dentro de mim. Do Daniel, conheço apenas a caligrafia, as fotografias e os desenhos, que nos envia. Dela, menos ainda: alguns livros, perfis desfocados, o traço dos seus desenhos. Questiono-me, quando penso nestes amigos, se a condição de sermos amigos não é que nunca nos tenhamos conhecido cara a cara: se a distância não é, às vezes, a condição da amizade. Tantos amigos próximos desbaratados, que quase parece castigo que o entendimento surja com aqueles cuja voz raramente ouvimos, cujas mãos nunca tocámos.”

FFMS, 2020.