Esse cabelo
2015



A autobiografia capilar de Mila.


“Estar grato por ter um país assemelha-se a estar grato por ter um braço. Como escreveria se perdesse o braço? Escrever com o lápis preso nos dentes é um modo de fazermos cerimónia connosco. Testemunhas afiançam-me que sou a mais portuguesa dos portugueses da minha família. É como se me recebessem sempre com um «Ah! A França! Anatole, Anatole!» como receberam Lévi-Strauss num povoado do interior do Brasil. A única família com quem conseguimos falar é, porém, aquela que não nos responde. Acreditamos que essa família nos interpreta o mundo, quando passamos a vida a traduzir o novo mundo para a sua língua.”



Teorema, 2015.
Brasil: Leya Brasil, 2017.
EUA: That Hair, Tin House Books 2020 (Eric M.B. Becker, trad.)
Relógio D’Água, 2020.
Brasil: Todavia, 2022.
Argentina: Ese Cabello, Edhasa, 2022 (Bárbara Belloc & Teresa Arijón, trad.)
Dinamarca: Det hår, Aurora Boreal, 2022 (Tine Likke Prado, trad.)
Itália: Questi Capelli, La Nuova Frontiera, 2022 (Giorgio di Marchis & Marta Silvetti trad.)
Catalunha: Els meus cabells, Lletra Impresa Edicions, 2022 (Sebastià Bennasar, trad.)
Egipto: Al arabi.














Selika Lazevski, autor desconhecido.